É a amamentação guiada pelo bebê. Sem definir horários, intervalos e duração do bebê no peito. A frequência e duração das mamadas são determinadas pelas necessidades e sinais do bebê.

Mãe amamentando em livre demanda na posição tradicional

É ofertar o peito sempre que o bebê solicitar, e não se angustiar com os choros famintos, o bebê naturalmente irá estabelecer uma rotina alimentar. A Sociedade Brasileira de Pediatria afirma que ele deve mamar quando e quanto quiser, desta forma também aprenderá a lidar com a saciedade e reduzir o risco de obesidade no futuro.

A liberdade de horário na alimentação do recém-nascido também traz vantagens no ganho de peso, naturalmente estimula a produção de leite materno e reduz o risco de ingurgitamento e mastites pelo esvaziamento das mamas.

Além disso quando o bebê vai ao peito com muita fome e vontade, aumenta o risco de lesões mamilares pela força da sucção. Contudo recomenda-se que os pais se esforcem para reconhecer os sinais de fome e aprendam a diferenciá-los de outros tipos de choro.

É importante lembrar que na amamentação, diferente das fórmulas infantis, o leite materno é de fácil digestão, e a capacidade gástrica do bebê vai aumentando progressivamente, não tente controlar o que é incontrolável, olhe para o seu bebê, não para o relógio, aproveite esse momento único com seu bebê.

Contudo confie em você e no seu bebê, amamente exclusivamente em livre demanda até os seis meses de idade do bebê, e mantenha a oferta do leite junto a alimentação complementar até que a criança complete 2 anos ou mais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.